Dicas de como investir na bolsa

9.4.2020 (Tempo de leitura: 10 min.)

Blog

A Bolsa é um grande assunto neste momento, especialmente pelas seguidas quedas que estão acontecendo devido ao surto do Coronavirus. Por isso é importante falar como ela funciona e, já que suas ações, quedas e subidas são assunto recorrente, mas muitos fazem ideia do que exatamente acontece na Bolsa e como funciona.

A Bolsa não é só um lugar onde se vende ações de empresas. Essa é a maneira que as empresas utilizam para captar recursos para seus próprios investimentos. É um dinheiro com “custo” mais barato em comparação a pedir um empréstimo no banco para financiar atividades, expansões ou qualquer que seja o projeto.

As empresas que estão na Bolsa vendem “pedaços” de sua empresa com o público. Em suma, se você compra ações de uma empresa está se tornando sócio da mesma. Dessa forma você terá direito aos lucros dessa empresa e em determinados casos direito a voto nas assembleias.

É verdade que muitas pessoas fogem da Bolsa de Valores, ou porque consideram um investimento de alto risco, ou mesmo porque têm amigos que só perderam dinheiro nesse tipo de aplicação.

Mas de forma geral a Bolsa ainda é muito procurada, com um número cada vez maior de investidores recorrendo à Bolsa para aplicar suas economias.

Mas tome cuidado: o mercado de ações é para os aplicadores de longo prazo e exige paciência e habilidade. Nunca se esqueça disso!

Dar os primeiros passos

Para quem quer entrar nesse mercado é essencial estar assessorado por uma boa instituição, como uma corretora de valores.

Eles irão dar todas as informações sobre o funcionamento do sistema, além das taxas cobradas, impostos e valor da corretagem para que o cliente esteja totalmente ciente do mecanismo desse setor. Muita gente acaba perdendo dinheiro simplesmente por ser mal assessorado.

O primeiro passo será abrir uma conta de investimento em uma corretora, pois será preciso fazer uma transferência do valor que você deseja aplicar para a conta da mesma. A partir disso, ela poderá investir o seu dinheiro onde você deseja.

Depois de aberta a conta você terá acesso a uma plataforma chamada “Home Broker”. Ela varia de corretora para corretora, mas basicamente informam as mesmas coisas como cotações, ordens de compra, variações das ações etc.

Como falamos acima existem custos fixos para que você invista na Bolsa. O primeiro deles é a taxa de corretagem que incide tanto na compra como na venda das ações. As corretoras costumam ter dois tipos de planos. É o custo que você terá para comprar e vender as ações. Os planos geralmente são o da corretagem variável e da corretagem fixa. Na fixa você desembolsará o mesmo valor independentemente do preço da compra ou venda e a variável terá um custo de acordo com o valor da operação. As taxas cobradas são bem diferentes entre corretoras, então é bom fazer uma cotação antes de se decidir.

Também temos a taxa de custódia que representa um valor cobrado todos os meses para que a corretora guarde suas ações. É importante saber que algumas corretoras não cobram essa taxa. Preste atenção nisso.

Por último, temos o imposto de renda que vai levar 15% sobre o seu lucro ou valorização do investimento. Porém, se você vender até 20.000 reais por mês estará isento.

Esse imposto deverá ser pago mensalmente e uma boa corretora com certeza fará esse cálculo para que você caso esteja constantemente comprando e vendendo.

Onde investir

Uma boa opção para quem está começando é aplicar nos fundos de investimentos. Eles funcionam como um clube, com vários sócios-investidores que aplicam seus recursos na compra de ações que formam esse fundo.

Quem cuida desse fundo e administra esse dinheiro, aplicando nas ações que ele considera serem as mais promissoras, é o gestor. Já que sua decisão foi investir nesses fundos, uma boa conversa com seu gestor é essencial para conhecer os seus objetivos e estratégias. O mais importante é que sua carteira de investimentos em ações seja bem diversificada.

Também existem os ETFs, ou Exchange Traded Funds, que são fundos de investimentos que têm suas cotas negociadas na bolsa. A composição da sua carteira possui certas particularidades, pois segue índices de referência onde podemos incluir índice de commodities, de ações, de ouro, entre outras. Uma das grandes vantagens desses fundos são a sua alta liquidez, bastando colocar à venda as cotas na bolsa de valores a qualquer momento.

Quais são os riscos desses investimentos

Toda pessoa que decide fazer um investimento na Bolsa, seja em ações ou fundos de investimentos, deve saber que sempre existem custos e riscos envolvidos nesse tipo de operação. Na verdade todo investimento têm riscos e é provável que quanto maior é o retorno esperado mais alto seja o risco.

Mesmo os fundos de investimentos podem sofrer percalços, como a desvalorização dos ativos que compõem a carteira devido ao contexto econômico ou político.

Uma das grandes vantagens de ter um gestor capacitado é minimizar esses riscos, porque ele terá a função de fazer uma série de avaliações para compor a carteira dos fundos em questão. Ou então agir rapidamente para reverter o curso.

O investimento nada mais é que um meio para você alcançar um objetivo, que pode ser ganhar mais do que a inflação, ter uma aposentadoria mais tranquila ou multiplicar seu patrimônio. Para que isso não se torne um estresse na sua vida, com perdas irreparáveis, faça um exame profundo do seu perfil de investidor.

Caso você esteja planejando a compra de algum bem em pouco tempo ou mesmo fazer a viagem dos seus sonhos, claro que o fundo de ações não é o melhor investimento possível. Mas se o seu objetivo é a longo prazo, ele pode se encaixar como uma luva.

Tudo deve ser feito com muito planejamento para que as surpresas que são inevitáveis na nossa vida causem o menor estrago possível em suas contas.

O mais importante é poupar e aplicar suas economias em um investimento que esteja dentro do seu perfil. O mercado de ações pode ser perfeito para isso. Mas, como sempre falamos, vá com calma e estude bem se ele se adequa a sua realidade e necessidades.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos

Compartilhe no Facebook

Tem alguma dúvida ou depoimento? Compartilhe nos comentários

Também pode se interessar por