5 boas práticas para controlar suas dívidas

31.5.2019 (Tempo de leitura: 10 minutos)

Blog

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Fecomércio de São Paulo, 55,1% dos consumidores estão endividados. O crescimento foi de mais de 13% quando comparado com dezembro de 2018. E aproximadamente 9% das pessoas endividadas não terão condições de pagar suas dívidas.

Para fugir desse tipo de problema criamos um guia rápido e prático. A ideia é fazer com que você livre-se de suas dívidas. E consiga adquirir crédito sem ter seu nome sujo. Existem ferramentas gratuitas que permitem a você gerenciar suas contas e ter controle sobre seus débitos. Mas, será que elas realmente são confiáveis?

Planejamento e controle são essenciais

O estudo recente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) evidenciou que aproximadamente 20% das pessoas que solicitam empréstimos pessoais buscam quitar dívidas. Apesar de ser um motivo digno de solicitação, o ideal mesmo é que você evite qualquer dívida.

E, para evitar o descontrole em suas contas a principal palavra é planejamento. Pois se você cuidar de suas finanças certamente terá maior probabilidade de evitar situações indesejadas. Portanto, veja a seguir 5 boas práticas que podem ajudar você a controlar seu dinheiro, antes que ele controle você.

Tome nota

Ter algum tipo de controle sobre o seu dinheiro é muito importante. Algumas pessoas usam os bons e velhos papel e caneta. Mas outras estão mais por dentro do mundo digital. E a internet oferece diversos aplicativos que auxiliam no gerenciamento de suas contas. Além de permitir que você saiba até onde pode gastar.

Se você é a moda antiga, e prefere o caderninho de anotações, então a dica é que você anote seus gastos. Comece simplesmente anotando tudo que gasta no dia. Se você compra com o cartão de crédito, não há problema. Guarde os comprovantes de suas compras e, ao final do dia, sente e anote tudo em seu caderninho.

No final do mês você saberá quanto gastou e poderá comparar com os meses anteriores. Assim você saberá quais gastos extrapolaram o desejado. E terá capacidade de gerenciar melhor o seu dinheiro. O que, por sua vez, fará com que você consiga evitar cair em grandes dívidas.

Foque no que é essencial

Se suas despesas já estão um pouco fora do controle, mas mesmo assim você está pensando em adquirir um empréstimo consignado, então é hora de ter foco. Basicamente isso significa que você deve priorizar despesas essenciais. O que é mais importante para a sua vida: gastar com novas roupas ou ter comida na mesa?

Essas prioridades variam entre cada um. Então não existe uma fórmula perfeita para dar prioridade. O ideal é que você mesmo pense no que é essencial e foque nisso, caso as suas despesas estejam atingindo patamares acima do esperado. Isso fará com que você pense se realmente precisa adquirir crédito e saiba qual o melhor momento para isso.

Caso mesmo assim queira adquirir empréstimos, lembre-se de comprar as opções que tem. E projete as parcelas que virão para pagamento. Isso também entra no conceito de planejamento que citamos anteriormente. Mas também está ligado completamente com o que vamos falar a seguir.

Poupe

É normal ouvirmos dicas de conselheiros financeiros para poupar. Mas geralmente não focamos nisso. O ímpeto pela compra desenfreada e a vontade de aproveitar aquela promoção de 50% na sua calça preferida são mais fortes. Mas, por incrível que pareça, a poupança pode ser útil até mesmo para obter descontos em produtos.

Por exemplo, se você for comprar determinado produto que não está em promoção, pode pagar 20, 30 ou até 40% mais do que se guardasse o seu dinheiro e esperasse por descontos. É comum lojas fazerem ofertas para liquidar estoques, pois elas necessitam de capital de giro. Portanto, tenha em mente que, caso você poupe e ganhe alguns juros, possivelmente estará economizando seu dinheiro.

E poupar também é importante para que você tenha uma reserva de segurança. Pois imprevistos acontecem. Mas se você tiver um dinheirinho extra guardado para quando há um vazamento em sua casa, ou seu carro der problema, então poderá usá-lo sem precisar solicitar dinheiro emprestado para ninguém.

Pense também no futuro

Outro conselho que ouvimos bastante por aí é que devemos aproveitar o nosso dia como se fosse o último de nossas vidas. Isso é verdade sim, mas também temos que pensar no futuro. Querendo ou não, a expectativa de vida tem aumentado. Segundo dados do Banco Mundial, o brasileiro tende a viver até, aproximadamente, 75 anos.

Mas o futuro não precisa ser necessariamente sua aposentadoria. Pode ser o próximo mês. Por exemplo, estamos no mês de junho e seu carro tem o final da placa 8. Ou seja, você terá que pagar a documentação dele em breve. Então aproveite e anote essa despesa futura. Assim, quando você for pegar suas anotações, verá que já existem débitos programados.

E, ao ver as suas despesas futuras, saberá que parte do seu dinheiro já estará comprometido. Com isso saberá exatamente qual o limite que tem em sua conta para gastar e qual despesa adicional fará com que você acabe entrando em uma situação de endividamento.

Dica final: corte gastos

Falamos muito em planejamento e planos futuros, mas você pode começar a controlar suas dívidas agora mesmo. Geralmente cartões de crédito oferecem extratos bancários e possivelmente seu banco também. Ou seja, você já pode analisar como foram seus gastos recentes e ver onde pode cortar. Aqui vão alguns exemplos de onde algumas pessoas conseguem economizar:

  • Conta de luz: cortando luzes acesas sem necessidade e banhos demorados;
  • Conta de água: lavando louças de uma forma organizada ou usando uma lava-louças;
  • Locomoção: usar mais a bicicleta ou ir apé ao invés de tirar o carro da garagem.

A matemática é bem simples: se você gasta mais do que recebe, terá dívidas. Mas se você tem recebido mais do que gasta, então terá dinheiro sobrando em sua conta. E, para começar, nada melhor do que entender para onde o seu salário está indo e saber como poupar parte dos seus recursos.

Por fim, nossa dica vai para que você comece hoje mesmo a poupar o seu dinheiro. Corte seus gastos desnecessários, planeje suas despesas e tenha controle sobre seus recursos. Essa é uma ótima forma de ter capital sobrando para que você faça aquela viagem que sempre quis.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos

Compartilhe no Facebook

Tem alguma dúvida ou depoimento? Compartilhe nos comentários

Também pode se interessar por