Empréstimo pessoal para negativado: como funciona?

7.8.2019 (Tempo de leitura: 10 minutos)

Blog

O empréstimo pessoal para negativado é um dos produtos financeiros mais procurados no mercado. Com o alto nível de endividamento do brasileiro, esse montante pode ser uma forma de ganhar um fôlego e poder reparar a situação mais tarde. Ou até de arcar com uma emergência que não pode ser deixada de lado.

Mas como funciona o processo? É diferente do empréstimo pessoal normal? Ele custa mesmo mais caro? São essas dúvidas que vamos esclarecer neste texto.

Como funciona o empréstimo pessoal para negativado?

Ao fazer o pedido por um empréstimo, seja online ou de forma física, a primeira atitude que a financeira irá tomar é fazer uma análise do seu perfil e do caso.

A intenção com isso é avaliar qual é o risco. Se uma pessoa não tem dívidas, tem uma renda fixa e faz um pedido não tão alto, esse risco é baixo e portanto as condições a serem oferecidas têm tudo para serem melhores.

Esse não é caso de uma pessoa que está negativada. Esse termo define alguém que tem o nome sujo por causa de uma dívida e por isso aparece com essa restrição nas empresas de análise de crédito.

Porém isso não quer dizer que essas pessoas não possam pegar crédito, até porque para sair dessa situação muitas vezes é necessário um empurrão. Entretanto as condições devem ser refletidas no preço mais caro do empréstimo, já que a financeira tenta se resguardar mais.

Portanto, ao fazer a análise, é provável que a financeira informe que detectou que seu nome está negativado e caso ela ofereça empréstimo para perfis assim, ofereça as condições possíveis.

Assim, o processo é bastante similar ao que acontece em qualquer pedido de empréstimo. E se for feito de forma online é provável que o preço e Custo Efetivo Total (CET) seja menor, já que existem menos gastos com estrutura, pessoal e também menos tempo perdido com burocracias.

Cuidados a tomar ao pedir um empréstimo para negativado

Por estar em uma situação crítica, é preciso ter muita atenção e cuidado ao pedir um empréstimo para negativado. Afinal há sempre pessoas e instituições mal-intencionadas para se aproveitar desse momento. Vamos citar alguns desses cuidados abaixo.

  1. Não aceite qualquer coisa

    Sim, o momento é importante e muitas vezes é necessário rapidez no processo. Mas isso pode fazer você cair em uma armadilha. Nunca faça pagamentos antes da aprovação do empréstimo, um golpe comum nesse mercado. Desconfie de sites que oferecem excelentes condições e não parecem sérios: tem erros de português, informações pouco claras, nenhum atendimento ao cliente.

  2. Analise as condições

    Novamente pela questão da situação ser séria, muitas pessoas podem aceitar condições que não são boas, só para ter o dinheiro em mãos. Só que esse dinheiro vai precisar ser pago e com uma taxa de juros alta e um CET pesado, arcar com esse prejuízo pode piorar sua situação financeira.

  3. Não abra mão de impor condições

    Mesmo que seu perfil esteja negativado, você ainda tem poder na relação com a financeira pela simples razão que há muitas para escolher. A concorrência é sua amiga e caso você não goste das condições impostas, bata em outra porta – ou, no caso, clique em outro site. É comum que algumas financeiras cobrem juros muito, muito altos. Não aceite por aceitar, compare muito.

  4. Planeje-se

    É bem provável que você tenha ficado no vermelho e com o nome negativado por não ter se planejado financeiramente. Seja porque você viveu acima de suas possibilidades, não guardou dinheiro ou até porque o custo de vida simplesmente é muito alto, agora não adianta chorar. Use o dinheiro para solucionar a situação e não precisar de outro empréstimo.

  5. Só opte pelo negativado se não houver outro jeito

    Por causa da questão do risco que citamos acima, as financeiras cobram a mais por esse risco que elas vão assumir. E por isso é difícil escapar de parcelas um pouco mais salgadas e um Custo Efetivo Alto. Caso você tenha a possibilidade de dar uma garantia – seja carro ou imóvel – ou então fazer um empréstimo consignado, opte por isso. Os juros serão menores em ambos os produtos. Se não tiver jeito mesmo, não deixe de seguir os quatro passos anteriores.

Importância de ter o nome limpo

Ter o nome limpo é um feito importante no Brasil, onde mais de 62 milhões de pessoas tem pelo menos uma dívida a pagar e por isso estão com o nome sujo.

Por mais que estar inadimplente não elimine a possibilidade de contrair um empréstimo e poder comprar, é claro que ele é um grande limitador na sua vida financeira.

Primeiro porque essa dívida terá juros e correção monetária, correndo a possibilidade de tornar-se uma grande bola de neve.

E segundo que seu acesso a empréstimos, financiamento para comprar casa, carro ou qualquer coisa parcelada e também de conseguir um limite maior no seu banco, tudo isso estará seriamente comprometido.

Ou seja, será muito mais difícil dar passos normais na sua vida com o peso desse nome sujo.

Por isso é de grande importância limpar seu nome e colocar isso como um desafio a ser superado.

Há varias formas de fazer isso. A primeira delas é traçando um planejamento financeiro com metas realistas para alcançar esse objetivo. Fazer um corte de gastos – menos saídas a bares e restaurantes, não ter TV a cabo – ou então pedir um aumento no trabalho, investir em educação para ser promovido e outras possibilidades de aumentar a renda são muito bem-vindas.

Poder investir e gerar um bom retorno também é uma excelente de solucionar essa questão. Mesmo com seu nome negativado dá para ter acesso ao Tesouro Direto, por exemplo. Usar esse dinheiro com retorno em cima para pagar uma dívida é uma excelente forma de gastar os recursos, já que mesmo perdendo esses ganhos, você terá uma melhora clara na sua vida financeira e no seu estilo de vida a médio e longo prazo.

É vital que ao pedir um empréstimo para negativado você tenha um plano para não só pagar esse empréstimo, mas também deixar o nome sujo para trás e recuperar seu nome na praça. Assim o pedido por crédito pode ser um divisor de águas na sua vida.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos

Compartilhe no Facebook

Tem alguma dúvida ou depoimento? Compartilhe nos comentários

Também pode se interessar por